21 de jan de 2011

A Radicalidade na Ética do Mínimo Impacto...

Aproveitando a temporada de Férias , nos do blog hardworld colocamos em campanha para uma reflexão o tema
"ètica do mínimo impacto"

Será que você esta se preocupando com o meio ambiente ou apenas esta se divertindo... Pense nisso!!!

"Ética de mínimo impacto".

Desde a década de 70 que nos Estados Unidos a NOLS - National Outdoor Leadership School vem divulgando um programa internacional denominado "Leave No Trace (LTN)" ou "No Dejes Rastros (NDR)" como têm se popularizado nos países de língua espanhola, e que no Brasil poderia ser chamado de "Não Deixe Marcas" , visando à reeducação das pessoas para uma prática de conservação de áreas naturais e cujas técnicas vêm sendo adotadas e divulgadas por todas as entidades que atuam na linha de frente quanto à proteção à ecologia e à natureza.

O modelo de mínimo impacto das atividades realizadas na natureza, além de imbuído de uma forte conscientização ecológica e social, leva o indivíduo a pensar naquele que o sucederá praticando as mesmas atividades lúdicas, estimulando-o a agir com segurança e preservar o meio-ambiente incólume para que outras pessoas possam usufruí-lo na mesma proporção, estabelecendo como valor principal toda uma ética comportamental objetivando evitar que sejam deixadas marcas muitas vezes irreparáveis como registros da presença humana no ambiente silvestre.

Basicamente as técnicas podem ser reduzidas a alguns enunciados fundamentais, simples, didáticos e de fácil memorização:

• "planejar e preparar antes de sair"

• "viaje e acampe em superfícies duráveis e resistentes"

• "lixo: tudo o que levar, traga de volta"

• "dejetos: disponha adequadamente tudo aquilo que não puder trazer de volta"

• "natureza: deixe no local tudo o que encontrar"

• "fogueiras: minimize seu uso e impacto"

Cada um destes postulados pode ser desdobrado em uma série de pequenas regras, as quais não são absolutas mas resumem, em sua essência, a ética e as técnicas de mínimo impacto recomendadas para cada situação e que devem ser atendidas sempre que possível:

a)"PLANEJAR E PREPARAR ANTES DE SAIR"

• Informe-se o melhor possível quanto ao lugar que pensa visitar: caminhos, acampamentos, previsão do tempo, restrições, etc.

• Defina as metas e objetivos da viagem e considere a condição física dos participantes.

• Leve equipamento adequado para as condições do terreno e do clima.

• Não leve lixo para a natureza. Deixe em casa as embalagens volumosas ou pesadas e coloque os seus alimentos em sacos ou potes plásticos que possam ser reutilizados. Evite levar latas ou vidro.

• Quando possível, viaje em grupos pequenos.

b)"VIAJE E ACAMPE EM SUPERFÍCIES DURÁVEIS E RESISTENTES"

• Acampe longe das fontes de água (60 metros = 70 passos).

• Evite os lugares onde o impacto no ambiente ainda está reduzido possibilitando a sua recuperação.

• Evite contaminar as fontes de água e nelas só introduza recipientes limpos.

• Não construa bancos nem mesas. Lembre-se que o melhor acampamento não se faz, se encontra.

• Utilize mapa e bússola para evitar deixar sinais de orientação em rochas ou plantas.

• Restrinja sempre que possível as atividades em lugares com vegetação.

Em áreas de muito uso e excessivamente atingidas:

• Se o movimento de pessoas é muito grande, concentre a circulação nas áreas já impactadas.

• Escolha lugares já designados para acampamento quando estes existirem.

• Procure permanecer e caminhar em fila indiana nas trilhas no caminho, evitando alargá-las além do necessário.

• Não corte caminho abrindo novas trilhas. Evite produzir maior erosão.

• Descanse fora do caminho em superfícies duráveis e resistentes como rochas, areia, grama, pasto seco, etc.

Em áreas virgens ou de pouco uso:

• Quando visitar lugares virgens procure dispersar o impacto.

• Quando viajar por áreas sem trilhas, caminhe por superfícies duráveis e resistentes.

• Acampe em superfícies duráveis e resistentes sempre que possível.

c)"LIXO: TUDO O QUE LEVAR, TRAGA DE VOLTA"

• Regresse com todo lixo que tenha produzido e, se possível, com aquele que encontrar. Não o enterre.

• Proteja sua comida e a fauna, empacotando adequadamente seus alimentos. Lembre-se que é sua comida não a dos animais, sendo prejudicial e perigoso habituá-los ao alimento dos humanos.

• Recolha toda a comida que cair no solo e também leve com você todas os restos.

d)"DEJETOS: DISPONHA ADEQUADAMENTE TUDO AQUILO QUE NÃO PUDER TRAZER DE VOLTA"

• Lave seus utensílios e faça o asseio pessoal afastado pelo menos 60 metros da fonte de água, utilizando o mínimo de sabão biodegradável. Espalhe no terreno a água suja.

• Enterre as fezes humanas depositando-as em um "buraco de gato": Faça uma cova de 30 cm de profundidade, no mínimo 60 metros distante das fontes de água, de trilhas e de acampamentos e, uma vez utilizado, cubra-o e disfarce-o no terreno.

• Se utilizar papel higiênico, traga-o de volta ou queime-o totalmente em um recipiente apropriado, evitando assim os incêndios.

• A urina produz odores e faz com que os animais raspem a terra para ingerir os sais.

e)"NATUREZA: DEIXE NO LOCAL TUDO O QUE ENCONTRAR"

• Trate a natureza com respeito, deixando onde encontrou flores, plantas, rochas, conchas, etc. Em pouco tempo elas se convertem em um estorvo em sua casa.

• Não toque em objetos de importância histórica ou arqueológica pois levá-los é um delito e prejudica irreparavelmente as investigações científicas do local.

• Permita que os animais exercitem suas atividades naturais sem alterá-las. Não os moleste e recorde que nós somos os visitantes.

• Escute o som da natureza, evite fazer ruídos e deleite-se com o silêncio.

f)"FOGUEIRAS: MINIMIZE SEU USO E IMPACTO"

• As fogueiras podem causar um grande impacto na natureza. Leve um pequeno fogareiro que possa ser utilizado em qualquer terreno e condição de clima.

• Se resolver fazer uma fogueira, considere as condições do ambiente, lenha suficiente, vento, etc.

• Recolha lenha caída de uma área ampla e de um diâmetro maior que a palma da mão; não corte galhos secos das árvores.

• Prefira um lugar onde já tenha havido uma fogueira anteriormente e não a acenda junto a rochas ou debaixo de saliências pois isto faz com que se produzam rachaduras e fiquem manchadas com fuligem.

• Uma vez terminada a fogueira, permita que se converta em cinzas, apague-a completamente, moa os carvões e disperse todo e qualquer resíduo.

• Limpe completamente o lugar da fogueira para que outros também o usem.

O convívio com impacto mínimo no ambiente natural depende muito mais de atitudes e de consciência individual do que de fiscalização, leis e regulamentos.

Uma vez que se conheça o básico, facilmente as técnicas de mínimo impacto podem ser adaptadas às condições das mais diversas, embora tal comportamento ético venha a exigir do indivíduo um esforço extra e uma conscientização ecológica, ambos voltados para um único objetivo: a conservação do ambiente natural de forma deixá-lo absolutamente preservado para aqueles que, durante gerações e gerações, vierem usufruí-lo depois de nós!

Divulgue você também as técnicas de mínimo impacto!

Referências bibliográficas para técnicas de mínimo impacto - Leave No Trace: HARMON, Will. Leave No Trace - Minimum Impact Outdoor Recreation. The Official Manual of American Hiking Society. Helena: Falcon Publishing Inc., 1997.


Aproveite para assistir o video RiverRoots (raizes no rio). veja que a radicalidade também é etica na questão do impacto ambiental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário